Temática

Durante o COBEM acontecerão atividades simultâneas, garantindo a participação de todos os congressistas.
A comissão organizadora do 53º Congresso Brasileiro de Educação Médica está trabalhando para que, além da programação científica, política e institucional, o COBEM possa também contemplar outros aspectos transdisciplinares como cultura, arte, filosofia e humanismo, fundamentais quando se quer formar um profissional ético, crítico, reflexivo e humano.

DISTRIBUIÇÃO DAS ATIVIDADES DO CONGRESSO

Durante os 04 (quatro) dias do evento, teremos como Linhas Básicas da Programação:

Os temas abordados em conferências, fóruns e oficinas serão os seguintes:

• Desenvolvimento e capacitação docente
• O médico docente e o docente não médico
• A educação permanente de professores e profissionais para o ensino médico
• Ferramentas para a preceptoria em MFC para graduação e residência
• Medicina baseada em evidências: como fazer?
• Como criar um currículo baseado em competências?
• O que estou ensinando? E o que estão me ensinando?
• Mas e a saúde mental, onde fica?
• Dimensão humanística & dimensão espiritual do cuidado
• Empatia: quando trocar de lugar ensina
• Contribuições da narrativa na formação do estudante de medicina
• Qualificação e estruturação do ensino voltado para a APS
• A influência dos conceitos de saúde no currículo médico
• A saúde coletiva na formação médica
• As práticas complementares e integrativas na formação médica
• O método clínico centrado na pessoa (MCCP)
• O ritmo e a comunicação clínica: diálogo entre a música e o método clínico centrado na pessoa
• Metodologias ativas de ensino-aprendizagem
• Ambiente virtual de aprendizagem + ensino virtual + telessaúde: propostas para a contemporaneidade
• Habilidades de comunicação
• Oficina de competências para a APS – a prática generalista (MFC) na graduação.
• O pet-saúde como possibilidade de integração teórico-prática
• Integração ensino-serviço na formação dos profissionais da saúde
• Extensão universitária – de quem e pra quem é a universidade?
• Ligas acadêmicas
• Características dos estudantes de medicina
• Políticas de assistência e permanência estudantil
• Ideologia institucional e influência na formação da identidade profissional dos estudantes
• Modelos e experiências de intercâmbio para estudantes de medicina
• Formação médica e qualidade de vida do estudante
• Interculturalidade, direitos humanos e gênero: inclusão do debate na formação acadêmica
• Cenários de aprendizagem: as parcerias público-privadas
• As diferentes estratégias de formação para o estímulo à interiorização da saúde
• Importância do internato rural no estímulo à interiorização do acesso à saúde
• Desafios da pesquisa científica universitária intra e extra muros
• Expansão das escolas médicas
• Políticas de provimento: mais médicos / PROVAB e serviço civil obrigatório
• Avaliação institucional – SINAES
• Ferramentas de avaliação interna e externa
• O acesso aos programas de residência médica